21:51 pm - segunda-feira, 16 outubro , 2017

Festival Nacional da Cultural Indígena será aberto dia 19, na Praça de Eventos

Publicado Por | 07/04/2012 | 0
201204051304214

Quatro etnias estarão participando do evento: Kayapó, Xambioá, Kîsêdejê e Mamaindê, além da Guarani – anfitriã do encontro e originária da Reserva Rio Silveira, de Boracéia, no Município

 Desfile das delegações, acendimento do fogo sagrado e apresentação das tradições culturais são algumas das atividades da abertura oficial de mais uma edição do Festival Nacional da Cultura Indígena, que começa, em Bertioga, no próximo dia 19, se estendendo até o dia 21, com a participação de quatro etnias vindas do Norte e Centro-Oeste do país: Kayapó, Xambioá, Kîsêdejê e Mamaindê, além da Guarani – anfitriã do encontro e originária da Reserva Rio Silveira, de Boracéia, no Município.

 A abertura oficial será às 18 horas, com cerimônia espiritual, na arena montada na Praça de Eventos (Praia da Enseada-Centro). Pela manhã, às 10 horas, no Parque dos Tupiniquins (entorno do Forte São João – Centro), será aberta a Feira de Artesanato, que reúne trabalhos de todas as etnias participantes. Das 14 às 18 horas haverá várias apresentações na Tenda Cultural, também no Parque dos Tupiniquins.

Dia do Índio

Na abertura do evento, dia 19, quando se comemora o Dia do Índio, várias atividades culturais serão apresentadas na Tenda Cultural, a partir das 14 horas. A Prefeitura, por meio da Secretaria de Turismo, Comércio e Assuntos Náuticos, está convidando, além do público em geral, escolas interessadas em participar do evento, para conhecer os costumes e artesanatos das etnias presentes, que somam cerca de 250 índios de diversas localidades do país.

As escolas interessadas podem fazer o agendamento de visitas pelos  telefones (13)3317-4889 ou (13)3317-4060.

Conheça um pouco de cada etnia

Kayapó – Vivem no Mato Grosso (MT) e Pará (PA) em aldeias dispersas ao longo do curso superior dos rios Iriri, Bacajá, Fresco e de outros afluentes do Rio Xingu. O território kayapó está situado sobre o planalto do Brasil Central a, aproximadamente 300 ou 400 metros acima do nível do mar. Trata-se de uma região preenchida por vales, em área praticamente recoberta pela floresta equatorial, preenchida por algumas áreas de cerrado. A Fundação Nacional de Saúde (Funasa), dados de 2010, estima uma população de 8638 índios Kayapó.

XambioáEssa etnia vive no Estado de Tocantins e estão divididos em duas aldeias, localizadas na margem direita do rio Araguaia. Falam a mesma língua que os Karajá e os Javaé da Ilha do Bananal, mas mantêm muito menos contato com esses que com a população vizinha.

“Xambioá” vem de ixybiowa (“amigo do povo”) que era como se chamava uma aldeia que existiu na foz do rio de mesmo nome, a montante do atual Posto Indígena.  A autodesignação Karajá do Norte, e o desuso do termo Xambioá, indicam o desejo do grupo de se identificar, prioritariamente, com a macro-etnia, com uma matriz cultural comum a todos os grupos Karajá. Devido ao intenso decréscimo populacional, seu povoado, hoje estimado pelos últimos estudos em 268 membros, passou por mudanças culturais importantes. Como os demais grupos indígenas da região os Xambioá podem ser definidos, basicamente, como pescadores. O peixe é a principal fonte de proteínas para seus habitantes.

KĩsêdjêConstituem o único grupo de língua Jê que habita o Parque Indígena do Xingu, no Mato Grosso (MT). Atualmente, esses indígenas, também conhecidos como Suyá, estão distribuídos em aldeias e postos. Ngôjwêrê, aldeia localizada no limite da Terra Indígena Wawi é onde vive a maior parte da população, estimada pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) em 330 membros.

 

Os Kĩsêdjê têm se destacado na luta pela integridade de seu território, tanto no que diz respeito a questões ambientais, quanto a pleitos pela recuperação de suas terras tradicionais que ficaram fora dos limites do Parque.

Mamaindê – Os Mamaindê vivem na aldeia de Capitão Pedro no Vale do Guaporé, no Mato Grosso (MT) e uma família na cidade de Vilhena, em Rondônia (RO). Estão localizados entre os rios Cabixi e Pardo. Também conhecidos como Nambiwara do Norte, ou Nambiwara-Mamaindê, moram em terras situadas entre os rios Cabixi e Pardo. Sua língua oficial é a Nambiwara do Nambikwara Setentrional.

 

Os membros desta etnia preferem construir suas aldeias em áreas mais elevadas na beira do cerrado onde o solo é arenoso. A aldeia atual está situada num planalto chamado Yu’kotndu que significa ‘pendurada na beira/boca (da serra)’. Os Mamaindê confeccionam colares e outros adornos para vender. O poder do xamã é considerado pelos Mamaindê em objetos e enfeites corporais, como as voltas de colares de contas pretas de tucum, dados pelos espíritos dos mortos e o pajé que o iniciou. São coisas mágicas que o capacita a enxergar as coisas invisíveis dos espíritos. Enxergam também os enfeites dentro dos outros.

Guarani – Também conhecidos como Ava-Chiripa, Ava-Guarani, Xiripa ou Tupi-Guarani, é considerado um dos povos mais populosos do Brasil, somando mais de 30 mil índios.  Em Bertioga estão na reserva indígena Rio Silveira, na divisa com o município de São Sebastião, mas existem reservas espalhadas por todo país. Os Guarani vivem basicamente da agricultura, através do plantio do arroz, da mandioca, entre outros alimentos. Suas danças, cantos e rituais são direcionados ao Deus Tupã, pedindo proteção às pessoas e à natureza.

 

Confira a programação do festival

PROGRAMAÇÃO DO FESTIVAL NACIONAL DA CULTURA INDIGENA 2012.

DATA

ATIVIDADES

LOCAL

18.04.12

Chegada da Delegação – Hospedagem  

19.04.12

 

10h00 – Abertura Feira de Artesanatos

 

14h00 as 18h00 – Tenda Cultural

- Apresentações culturais.

 

18h00 – Abertura Oficial (arena)

- Cerimônia Espiritual.

 

- Desfile das delegações.

 

- Acendimento fogo sagrado

- Hasteamento da Bandeira

- Hino Nacional.

- Discurso autoridades

- Apresentações das Tradições Culturais

- Encerramento

 

Parque dos Tupiniquins

 

Praça de Eventos

 

 

Praça de Eventos

20.04.12

 

09H00 – 12H35 – Abertura do Fórum Social Indígena

10h00 – Feira de Artesanatos

14h00 as 18h00 – Tenda Cultural

- Apresentações culturais, esportivas, culinária e musical.

 

15h00 – Atividades Esportivas: Arco e flecha, Peikran, Haindú (futebol de cabeça).

20h00 – Abertura Arena

- Apresentação Culturais

- Encerramento.

 

Parque dos Tupiniquins

 

Praça de Eventos

Parque dos Tupiniquins

 

 

Praia da Enseada

 

Praça de Eventos

21.04.12

 

09H00 – 12H35 – Fórum Social Indígena

10h00 – Feira de artesanatos

14h00 as 18h00 – Tenda Cultural

  - Apresentações culturais, esportivas, culinária e musical.

 

15H00 – Apresentações Esportivas: Haindú (futebol de cabeça), Ronkrãn  e Corrida de Tora.

 

20h00 – Cerimonial de Encerramento

 

- Apresentação Culturais Indígenas
- Show Pirotécnico
- Encerramento.

 

Parque dos Tupiniquins

 

Parque dos Tupiniquins

Praça de Eventos

 

 

Praia da Enseada

 

 

 

Praça de Eventos

 

 

 

 

email
Categoria: Bertioga, Turismo

Sem Comentários ainda.

Deixe seu Comentário