21:44 pm - terça-feira, 12 dezembro , 2017

Segundo a população não corresponde a realidade o percentual da primeira pesquisa eleitoral feito pelo IPAT : o candidato Nei Serra deve estar com mais de 36%

Publicado Por | 30/07/2012 | 0
images

 

IPAT

Em Cubatão: disputa polarizada entre Márcia Rosa e Nei Serra

Durval Capp Filho

A primeira pesquisa  eleitoral realizada pelo Instituto de Pesquisas A Tribuna (IPAT) em Cubatão confirma a tendência de polarização entre duas candidaturas que já tiveram a oportunidade de governar a Cidade. De um lado, a petista Marcia Rosa, atual prefeita. Do outro, o tucano Nei Serra, que já ocupou o cargo em três oportunidades.

O levantamento, encomendado pelo jornal A Tribuna, aponta que, na pesquisa estimulada, Marcia Rosa lidera com 43,2% das intenções de votos. Nei Serra, por sua vez, é o preferido de 28,2% dos eleitores. As duas candidaturas somadas chegam a 71,4%.

Os outros dois postulantes ao cargo vêm bem atrás. Antonio Araújo Pereira, o Toninho da Elétrica (PSOL), aparece com 2,1% das intenções de voto, enquanto 1,9% do eleitorado cita Pedro de Sá Filho, o Engenheiro Pedrinho de Sá (PTB), como o escolhido.

O número de indecisos é relativamente baixo: 11,8%, enquanto os brancos, nulos e aqueles que dizem que não votarão em ninguém somam 12,8%. O apontamento tem margem de erro de três pontos percentuais para mais ou para menos.

O cenário na pesquisa espontânea – quando os pesquisadores não apresentam aos entrevistados a relação dos nomes participantes do processo eleitoral – é bem parecido. Marcia Rosa tem a liderança, com 23,8% das intenções de voto, mais do que os 14,5% obtidos por Nei Serra.

Na terceira colocação, porém, há uma inversão de posições. O Engenheiro Pedrinho, com 0,4%, aparece à frente do Toninho da Elétrica (0,1%). Neste contexto, o número de indecisos salta para 53,5%, enquanto os brancos e nulos somam 7,4%.

Convicção

A convicção de seus eleitores também indica uma manutenção do protagonismo no processo eleitoral. Afinal, no caso de Marcia Rosa, 63% do seu público garante que votará nela e não deve mudar de opinião. Os números de Nei Serra também são positivos neste aspecto: 57,1% estão convictos da escolha.

Com os outros dois candidatos, tudo é diferente. No caso de Toninho da Elétrica, 64,7% admitem que podem mudar de voto. Já para Pedrinho de Sá, dois terços do eleitorado podem escolher outro candidato no dia da eleição. Em termos gerais, 51,7% dos eleitores se dizem decididos, enquanto 37,5% informam que ainda podem trocar de candidato.

Mas, se por um lado a experiência no Executivo significa um eleitorado mais fiel, por outro, aumenta a rejeição dos dois principais nomes da disputa. Especialmente no caso de Nei Serra, que enfrenta uma reprovação de 30,3% dos cubatenses.

Os números de Marcia Rosa não ficam muito distantes: 27,9% dos eleitores entrevistados dizem que não votarão na prefeita de maneira alguma. Toninho da Elétrica conta com uma rejeição de 18,5% dos moradores, enquanto Pedrinho de Sá é o melhor avaliado neste quesito: 16,4%.

Na divisão por sexo, dupla vantagem de Marcia Rosa. Ela vai muito bem entre o eleitorado masculino, tendo 48,2% das intenções de voto, contra 25,8% do tucano. Entre as mulheres, a vantagem da prefeita cai um pouco, mas não tira sua posição: 38,3% para a petista e 30,5% para ele.

Na divisão por idade, Marcia Rosa se destaca em todas as faixas, com exceção dos adolescentes, em que Nei Serra empata com ela em 28,6%. O melhor desempenho da petista se dá entre aqueles que têm de 35 a 44 anos, onde ela conta com a preferência de 48% da população.

Metodologia

Foram ouvidos 800 moradores de Cubatão no último dia 24. As entrevistas atenderam as zonas geográficas do Município, conforme a população de cada área. O registro da pesquisa no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) é SP-00173/2012.

email
Categoria: Artigo, Cubatão, Política, Principal

Sem Comentários ainda.

Deixe seu Comentário