08:58 am - quarta-feira, 18 outubro , 2017

Na Baixada só cinco mulheres ocuparão cargos na Câmara :em Santos nenhuma e em Bertioga duas estarão presentes…

Publicado Por | 08/10/2012 | 0

Segunda-feira, 8 de outubro de 2012 – 21h40
Balanço
Na região, só cinco mulheres ocuparão cargos na Câmara

Das 128 cadeiras disponíveis na Câmara de Vereadores das nove cidades da Baixada Santista, apenas cinco serão ocupadas por mulheres a partir de 1º de janeiro de 2013. Em apenas três municípios, haverá representantes femininas: Bertioga, Peruíbe e Praia Grande.

Em Bertioga, há duas mulheres entre os eleitos: Dra. Beth Consolo (DEM), que obteve 1.143 votos, e Valéria (PMDB), com 1.138 votos. No Município, no último pleito, nenhuma das vagas foi ocupada por mulheres. Na Câmara, há nove cadeiras de vereadores. O número de vagas é o mesmo de 2008.

Outro município que também elegeu uma representante do sexo feminino foi Peruíbe. Dr. Laila (PCdoB) recebeu 356 votos. Nos últimos quatro anos, Maria Onira Betioli Contel (PT), que se candidatou à Prefeitura do Município este ano, assumiu uma das 10 cadeiras disponíveis no Município. A partir do próximo ano, Peruíbe terá 15 representantes na Câmara.

Praia Grande também terá duas representantes femininas nos próximos quatros: Janaina Ballaris (PT), com 2.662 votos, e Tati Toschi (PSD), que teve 1.867 votos. Em 2008, nenhuma mulher foi eleita vereadora no Município. Em comparação com este pleito, houve aumento no número de cadeiras, que passou de 13 para 17.

Os que perderam

Em 2008, quatro mulheres ocuparam uma das 108 cadeiras de vereadores disponibilizadas nos nove municípios. Três cidades perderam suas representantes femininas: Cubatão (Maria Aparecida Pieruzi de Souza, a Nega Peruzi -PT); Itanhaém (Regina Célia de Oliveira, a Professora Regina – PT) e Santos (Cassandra Nunes –PT).

Após 35 anos, nenhuma mulher

Em Santos, depois de 35 anos, a Câmara não terá uma mulher na Câmara de Vereadores. No Município, a melhor colocada nas eleições 2012 foi a candidata Fernanda Vannucci (PPS). No entanto, sua performance só foi suficiente para garantir a 1ª suplência na única vaga da legenda na Câmara confirmada nas urnas: Marcelo Del Bosco, candidato reeleito pelo PPS.

A vereadora Cassandra Maroni (PT) – única representante feminina no Legislativo santista, classifica o resultado como lamentável. “Em uma Cidade com 54% dos habitantes mulheres, não ter nenhuma vereadora eleita é um absurdo. Estou muito decepcionada e triste”, desabafa.

Gênero

O fato de o gênero não pesar na escolha do eleitorado é apontada pela cientista política, Clara Versiani, como um dos responsáveis pela ausência de candidatas eleitas no Município. “Certamente, as eleitoras da presidente Dilma Rousseff não votaram nela porque ela é mulher. Mas, sim, pelo que a candidatura dela representava”, argumenta Clara.

Ela destaca outro aspecto: muitas candidatas concorreram ao cargo de vereadora pela primeira vez. “Conquistar a preferência do eleitor demanda tempo. Também é preciso ter destaque na sociedade, seja em uma entidade de classe ou no Executivo”, afirma a cientista política.

email
Categoria: Artigo, Geral, Política

Sem Comentários ainda.

Deixe seu Comentário