15:47 pm - terça-feira, 21 novembro , 2017

São paulo perde oportunidade de sair com vitória no Chile e só empata por 1 x 1 na Sul- Americana

Publicado Por | 22/11/2012 | 0
M_223410762554

 

Quinta-feira, 22 de novembro de 2012 – 22h30

Jogo de ida

São Paulo erra muitos gols e empata no Chile pela semifinal da Sul-Americana

Estadão Conteúdo

Créditos: AFP

Tolei comemora único gol do São Paulo

O São Paulo perdeu uma grande chance, nesta quinta-feira, de ficar mais perto da decisão da Copa Sul-Americana. O time brasileiro desperdiçou muitas chances de gols e só ficou no empate com a Universidad Católica por 1 a 1, no estádio San Carlos de Apoquindo, em Santiago, no Chile, pela partida de ida das semifinais da competição.

Na próxima quarta, no estádio do Morumbi, o São Paulo terá a vantagem de jogar pelo empate sem gols. Os chilenos avançarão se conseguirem a igualdade por 2 ou mais gols. Um novo 1 a 1 levará a decisão para a disputa por pênaltis. Quem vencer, avança para encarar na final o ganhador do duelo entre Tigre, da Argentina, e Millonarios, da Colômbia.

Em campo, o São Paulo foi melhor, criou muitas oportunidades e conseguiu o seu gol com o zagueiro Rafael Toloi, aos 21 minutos do primeiro tempo. Com a vantagem e mais espaços para contra-atacar, mais chances perdidas e o castigo com o gol do atacante Castilho, aos 24 da segunda etapa.

O JOGO

Não houve a pressão inicial que o técnico Martin Lasarte, da Universidad Católica, havia prometido. A culpa não foi dos 15 mil torcedores que lotaram o estádio. E sim dos atacantes, que se livravam logo da bola e finalizam sempre de fora da área, como o chute de Pizarro que foi parar no pé das Cordilheiras dos Andes, o cartão-postal da cidade, aos 32 minutos. Com lances assim, não há caldeirão que ferva.

Além das dificuldades na saída de bola, os zagueiros chilenos marcam sempre a bola, não os jogadores. Assim, assistiram a uma jogada improvável no gol do São Paulo: o zagueiro Rhodolfo cruzou para o outro defensor, Rafael Toloi, que fez 1 a 0, aos 21 minutos do primeiro tempo.

O São Paulo aproveitou bem todas as limitações chilenas e teve seus méritos. Forçou o jogo em Osvaldo pela esquerda em cima de um atabalhoado Martínez e conseguiu calar o estádio em três chances claras, duas na etapa inicial e uma no segundo tempo, logo aos 11. O goleiro Toselli, o melhor defensor da equipe, impediu o placar esticado. Osvaldo também poderia – e deveria – ter caprichado mais. O São Paulo poderia ter definido o jogo aí só nos pés dele.

Jadson também teve liberdade para jogar e criar. Acertou um tirombaço aos 5 minutos, que bateu na parte interna do travessão. Faltou Luis Fabiano deixar de lado as picuinhas com Parot, que resultou em um cartão amarelo para o atacante brasileiro, e jogar bola.

A conta dos gols perdidos chegou aos 24 minutos. Castillo deixou Rhodolfo deitado e conseguiu um empate improvável. O técnico Ney Franco sentiu o golpe, fechou a cara e colocou Paulo Henrique Ganso no lugar de Lucas que, apesar da gripe, foi um dos melhores em campo pelas arrancadas e dribles de torcer a espinha. O São Paulo não atacou mais e o jogo terminou empatado.

FICHA TÉCNICA

UNIVERSIDAD CATÓLICA-CHI 1 x 1 SÃO PAULO

UNIVERSIDAD CATÓLICA-CHI – Toselli; Alvarez, Martínez, Andía e Parot; Silva (Peralta), Ríos, Sepúlveda (Meneses) e Costa; Pizarro (Ovelar) e Castillo. Técnico: Martín Lasarte.

SÃO PAULO – Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rhodolfo, Rafael Toloi e Cortez; Denilson, Wellington e Jadson (Douglas); Lucas (Paulo Henrique Ganso), Osvaldo e Luis Fabiano. Técnico: Ney Franco.

GOLS – Rafael Toloi, aos 21 minutos do primeiro tempo; Castillo, aos 24 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Martínez, Ríos e Sepúlveda (Universidad Católica-CHI); Luis Fabiano e Rogério Ceni (São Paulo).

ÁRBITRO – Omar Ponce (Fifa/Equador).

RENDA E PÚBLICO – Não disponíveis.

LOCAL – Estádio San Carlos de Apoquindo, em Santiago (Chile).

email
Categoria: Artigo, Esportes, Saia de Casa

Sem Comentários ainda.

Deixe seu Comentário