01:42 am - quarta-feira, 13 dezembro , 2017

Pai de estudante morto em briga por R$ 7 organiza manifesto

Publicado Por | 09/01/2013 | 0
Mário vivia em Campinas e estava visitando o litoral Foto: Reprodução
Mário vivia em Campinas e estava visitando o litoral Foto: Reprodução

Renato Camargo Sampaio, pai do universitário Mário dos Santos Sampaio, 22 anos, assassinado a facadas após discussão por uma diferença de R$ 7 no valor da conta em uma churrascaria no Guarujá, no litoral de São Paulo, está na Baixada Santista e já organiza manifesto pela morte do filho, ocorrida no dia 31 de dezembro. A passeata será iniciada na porta da churrascaria Casa Grande, local do crime, e se estenderá até o Palácio da Justiça para uma missa em tributo ao jovem. O manifesto tem o consentimento da polícia local, que investiga o caso.

Mário vivia em Campinas e estava visitando o litoral Foto: Reprodução

“Temos conhecimento, o manifesto ocorrerá no domingo. Não preocupa a gente porque estamos trabalhando, ouvindo testemunhas para o inquérito. Ele entrou em contato conosco, esteve aqui e mantém boa relação”, afirmou Paulo Carvalhal, investigador do caso. O pai do universitário saiu de Campinas para acompanhar o andamento das investigações. No fim da semana, a polícia irá a cidade para ouvir de três a quatro testemunhas da parte da vítima. Todos os funcionários do estabelecimento prestaram depoimento.

O restaurante já incumbiu um advogado para cuidar do caso e iniciou os depoimentos desde a última quinta. A polícia descarta, temporariamente, a prisão preventiva de José Adão Pereira dos Passos, 55 anos, e seu filho Diego Souza Passos, 23 anos, devido a falta de pedido e por terem se apresentado 24 horas após o crime, sem a caracterização de flagrante. José Adão, proprietário do restaurante, disse que foi o autor das facadas.

Entenda o caso
Mário dos Santos Sampaio foi sepultado na última quarta-feira no Cemitério da Saudade, em Campinas. A vítima foi morta com duas facadas na noite de segunda-feira no restaurante Casa Grande, no Guarujá. Estudante de Administração e morador de Campinas, ele chegou a ser socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas não resistiu aos ferimentos. Segundo a namorada de Mário Sampaio e dois amigos, que afirmaram ter presenciado o crime, a agressão ocorreu por causa da diferença de R$ 7 no preço da refeição. O publicitário Rauany Neves Farias disse que o valor da refeição divulgado pelo estabelecimento era R$ 12,99, mas na hora de pagar a conta foi cobrado R$ 19,99.

Segundo ele, o universitário ficou indignado com a alteração do valor da comida – ele relatou que quando todos chegaram, o preço estampado nas placas fixadas fora e dentro do restaurante era R$ 12,99, mas foi alterado durante a refeição. Farias contou que Sampaio reclamou da mudança de preço e por causa disso houve uma discussão com o caixa, que chamou o gerente. Os amigos do universitário contaram à polícia que o filho do dono do restaurante ameaçou o grupo, dizendo que a questão seria “resolvida do lado de fora” do estabelecimento. Fonte: Terra Noticias | Klaus Richmond

email
Categoria: Guarujá, Principal

Sem Comentários ainda.

Deixe seu Comentário