01:28 am - quarta-feira, 13 dezembro , 2017

Peruíbe e Bertioga não têm leitos de UTI neonatal, aponta IBGE

Publicado Por | 01/09/2015 | 0
Divulgação
Divulgação

As cidades de Peruíbe e Bertioga não possuem estabelecimentos públicos ou conveniados ao SUS com leitos de UTI neonatal. É o que aponta a Pesquisa de Informações Básicas Municipais (Munic) 2014, realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O estudo traça um perfil dos municípios brasileiros em oito tópicos: Recursos Humanos por vínculo e escolaridade, Comunicação e informática, Educação, Saúde, Diretos Humanos, Segurança Pública, Segurança Alimentar e Nutricional e Vigilância Sanitária.

De acordo com o levantamento, 5.570 municípios do País, 93,4%, não possuem tal especialidade. Entretanto, na Baixada Santista, apenas Bertioga e Peruíbe estão inclusos na porcentagem.

Divulgação

Divulgação

As duas cidades são também as únicas da Região que não possuem estabelecimentos de saúde públicos ou conveniados ao SUS que realizem parto hospitalar.

Para suprir a necessidade de leitos de UTI neonatal, Bertioga utiliza como referência Guarujá. Já Peruíbe envia os pacientes para as cidades de Praia Grande e Santos.

Nefrologia e emergência

Em relação ao serviço de nefrologia, como hemodiálise e diálise peritoneal intermitente, apenas Santos, São Vicente e Guarujá atendem os pacientes dentro do município.

As cidades de Praia Grande, Mongaguá e Itanhaém enviam seus pacientes para Santos e São Vicente. Já Guarujá atende Bertioga e Cubatão, que também encaminha munícipes para São Vicente. No caso de Peruíbe, as cidades utilizadas como referência são Santos, na Baixada Santista, e Pariquera-Açu, no Vale do Ribeira.

Já sobre o atendimento de emergência 24 horas, todas as cidades atendem aos seus respectivos moradores.

Programas e ações

A pesquisa também aponta os programas realizados pelas prefeituras da Baixada Santista na área da Saúde. O levantamento apontou três principais ações.

Todas as administrações municipais realizam testagem de HIV e sífilis para gestante. Já sobre a promoção da saúde sexual e reprodutiva das mulheres, em todas as fases de sua vida, somente Bertioga e Peruíbe não possuem ações do tipo.

Já sobre a promoção do uso da caderneta de saúde do adolescente, apenas Praia Grande realiza um programa nesse sentido.

Em relação a usuários de drogas ilícitas, somente Bertioga, Mongaguá e Peruíbe não possuem nenhuma unidade de saúde específica para este tipo de atendimento. Fonte: Diário do Litoral

email
Categoria: Bertioga, Litoral Sul, Saúde

Sem Comentários ainda.

Deixe seu Comentário