01:55 am - terça-feira, 17 outubro , 2017

Cubatão anuncia corte de R$ 19 milhões por mês

Publicado Por | 18/06/2016 | 0
Foto: Ciesp
Foto: Ciesp

A prefeita Marcia Rosa (PT) decidiu ontem cortar pouco mais de R$ 19 milhões de despesas mensais do orçamento da Prefeitura, diante da queda na arrecadação tributária em decorrência da crise econômica que diminuiu o ICMS e o ISS, principalmente pela suspensão das atividades primárias da usina da Usiminas.

Foto: Ciesp

Foto: Ciesp

A proposta da administração municipal com esses cortes é de poupar em até seis meses cerca de R$ 120 milhões. A redução de gastos atingirá setores estratégicos nas áreas de Saúde, Educação e apoio ao comércio. O atual contrato mantido com a gestora do Hospital Municipal, cujo custo mensal atual é de R$ 4,4 milhões, será redimensionado.

Cartão Servidor 

Uma das medidas da chefe do Executivo é a suspensão temporária do Cartão Servidor Cidadão até a arrecadação tributária se recuperar. Pelo Cartão Servidor, a Administração injeta R$ 3,2 milhões mensais, gastos no comércio local.

Ontem, a Prefeitura reafirmou já ter repassado à Ecopag R$ 1,8 milhão para o pagamento dos comerciantes cadastrados no programa, e está exigindo da administradora do cartão o relatório de tudo o que foi pago aos comerciantes e prestadores de serviços cadastrados.

Esse valor quita o débito aberto até 31 de maio. A Administração está comprometida em garantir que comerciantes recebam todos os valores correspondentes às suas vendas e que os servidores possam ter reativados os créditos já concedidos.

Outras medidas de contenção de despesas são a redução de horas extras, o corte nos gastos com combustível e a devolução dos celulares corporativos. Contratos com outros setores, entre os quais o de vigilância patrimonial, também passarão por readequação financeira.

Custeio da folha

A economia será necessária para manter o custeio da folha de pagamento. A Prefeitura repassa R$ 15,6 milhões mensais para a Caixa de Previdência (para trabalhadores inativos), além dos R$ 17,7 milhões para o pagamento dos ativos.

Os cortes são anunciados no momento em que a Municipalidade enfrenta greves no Hospital Municipal, entre os professores municipais e, também, por atrasos nos pagamentos de vigilantes contratados à empreiteira Marvin.

Em relação ao hospital, a greve continua. Mas audiência no Tribunal Regional do Trabalho definiu que 30% de cada setor do equipamento deverá funcionar até terça, dia da próxima audiência.

Já na segunda-feira, às 15 horas, é a vez dos professores: haverá reunião entre representantes da Prefeitura, da categoria e uma comissão de vereadores para tratar das reivindicações. Ontem, os professores promoveram passeatas de protesto pedindo reajuste salarial. Leia materia original em A Tribuna

email
Categoria: Cubatão

Sem Comentários ainda.

Deixe seu Comentário