16:36 pm - terça-feira, 11 dezembro , 2018

Aos 86 anos, morre em SV, Padre Paulo Horneaux de Moura, símbolo religioso da Baixada…

Publicado Por | 23/01/2012 | 0
1_154030235386

 

Segunda-feira, 23 de janeiro de 2012 – 15h41

Luto

Aos 86 anos, morre Padre Paulo Horneaux, símbolo religioso da região

Créditos: Arquivo

Ele estava internado desde o dia 17 de janeiro

Atualizado às 19h30

Morreu na manhã desta segunda-feira, aos 86 anos, o Padre Paulo Horneaux, no Hospital São Lucas, em Santos. O religioso estava internado desde o dia 17 de janeiro, em decorrência de um AVC (Acidente Vascular Cerebral).

O velório será realizado na Igreja Matriz de São Vicente, que fica localizada na Praça João Pessoa, s/nº, Centro, a partir das 17 horas. A missa de corpo presente será celebrada nesta terça, às 9 horas, no mesmo local. O sepultamento do Padre Paulo será realizado também na terça-feira no túmulo da família Hourneaux de Moura, em São Vicente.

Símbolo religioso na região

Religioso bastante conhecido na Baixada Santista, Padre Paulo exerceu múltiplas atividades: padre, professor, ministro de de Disciplina do Seminário Diocesano, Vigário Cooperador de São Vicente, diretor Diocesano da Federação Mariana, capelão do Instituto D. Escolástica Rosa e do Colégio Santista.

Padre Paulo tem em seu currículo também o apoio à criação de uma tradicional escola de samba da região que leva o seu nome, além de ter exercido uma larga atuação nos campos das comunicações sociais, mantendo, por vários anos, programas radiofônicos de ampla audiência nas rádios Cultura, Tribuna de Santos e Atlântica.

Em suas andanças, trabalhou também nas paróquias Nossa Senhora do Carmo, Santa Margarida Maria, Nossa Senhora Aparecida em São Vicente; e fundou a paróquia São Jorge Mártir, em Santos.

Créditos: Arquivo

Último desfile de Padre Paulo no Carnaval de Santos aconteceu em 2007, na escola que recebeu seu nome

Carnaval

A história da escola de samba que leva um nome de um padre teve início em meados dos anos 1970, quando Paulo Hornneaux de Moura foi nomeado pároco da recém-criada Paróquia São Jorge Mártir, no Estuário, em Santos.

Durante uma missa, o religioso ficou irritado com um grupo de garotos que batucava e atrapalhava o andamento da celebração. Então, ele sugeriu que eles criassem um grêmio para fazer música e praticar esportes.

A ideia foi aceita, mas sob uma única condição: a entidade deveria ter o nome de Padre Paulo. Ele resistiu, mas cedeu em troca do tão sonhado silêncio durante as missas.

Em 27 de agosto de 1974, alguns paroquianos e moradores da comunidade fundaram o Grêmio Recreativo Cultural Escola de Samba Mocidade Independente de Padre Paulo.

A agremiação sempre fez bonito na avenida e faturou sete títulos do Carnaval: 1980, 1982, 1994, 1997, 2000, 2006 e 2010. No entanto, neste ano, ela participará do Carnaval no Grupo de Acesso.

O presidente da Liga Independente Cultural das Escolas de Samba de Santos (Licess), Heldir Lopes Penha, o Aldinho, estava na capital paulista quando recebeu a notícia.

“O Padre Paulo era um grande amigo de todos nós e uma pessoa muito à frente de seu tempo. Ele mostrou que Carnaval não é coisa do demônio como alguns diziam”, afirmou.

 

Matérias relacionadas

email
Categoria: Principal

Sem Comentários ainda.

Deixe seu Comentário