19:57 pm - segunda-feira, 16 outubro , 2017

Santos joga para o gasto e vence Comercial por 2×0, aproximando dos lideres…

Publicado Por | 22/02/2012 | 0
M_202510123336

 

Quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012 – 21h25

Carnaval não acabou

Peixe ignora Quarta de Cinzas e continua folia vencendo o Comercial

Pouco mais de 5 mil pessoas foram à Arena Barueri nesta quarta-feira. Perderam a chance de ver Neymar, mais uma vez, fazer a diferença em prol do Santos. Com assistência para Ibson, insistência e pancaas sofridas, devidamente convertidas em gol, o camisa 11 foi o nome da vitória por 2 a 0 sobre o Comercial, pela nona rodada do Paulistão.

> Acesse o Blog do Santos

O triunfo conduz o Peixe aos 18 pontos, colado nos ponteiros da tabela.

O Santos começou com força máxima, à exceção de Rafael, contundido, novamente substituído por Aranha. Os minutos iniciais, porém, não davam a entender que o Santos dos últimos bons jogos e ascendendo no campeonato estava em campo.

Aos 11 minutos, Neymar cobrou escanteio na cabeça de Edu Dracena, que mandou no travessão de Alex. A nova arma santista, o jogo aéreo, dava as caras novamente. A resposta da equipe de Ribeirão Preto veio aos 18, quando Rossato cobrou falta no poste direito de Aranha.

Aos poucos, o Peixe foi encorpando seu jogo, fazendo o gol amadurecer rapidamente. O garçom santista, desta vez, vestia a 11: aos 26, ele enfiou linda bola para Borges, que cruzou na área, rasteiro. A bola passou por Ganso e Juan e a zaga tirou o perigo.

Joia inspirada, Peixe na frente

Porém, dois minutos depois, não houve jeito. Neymar puxou contragolpe em velocidade, deixando os marcadores para trás. Então, deu um passe certeiro para Ibson, que apenas tocou na saída de Alex. Santos em vantagem no placar: 1 a 0.

O gol, ao invés de fazer crescer o ímpeto ofensivo do Peixe, não o fez. Sem maiores emoções, na ao ser um novo lance de Rossato, pouco antes do término do primeiro tempo, para o Comercial, em nova cobrança de falta, mereceu destaque.

Créditos: Davi Ribeiro

Ibson comemora o primeri ogol santista: meia, aos poucos, vai ganhando espaço no esquema de Muricy

Joia inspirada, Peixe na frente

Porém, dois minutos depois, não houve jeito. Neymar puxou contragolpe em velocidade, deixando os marcadores para trás. Então, deu um passe certeiro para Ibson, que apenas tocou na saída de Alex. Santos em vantagem no placar: 1 a 0.

O gol, ao invés de fazer crescer o ímpeto ofensivo do Peixe, não o fez. Sem maiores emoções, na ao ser um novo lance de Rossato, pouco antes do término do primeiro tempo, para o Comercial, em nova cobrança de falta, mereceu destaque.

Créditos: Davi Ribeiro

Neymar foi essencial para a vitória do Peixe, nesat quarta-feira, em Barueri

Segundo tempo começa truncado

Os 45 minutos finais começaram truncados, sem espaço para qualquer das equipes. O Santos, porém, apelava para seu toque de bola, para vencer um rival recuado.

A receita do primeiro tempo poderia funcionar novamente, pensou Neymar. E o camisa 11, em cobrança de falta, pôs a bola na cabeça de Ganso, que acertou o travessão, aos 11 minutos. Muricy, então, já vislumbrando a ausência iminente de Fucile, em razão de convocação para a seleção uruguaia, sacou o camisa 4 e pôs Crystian em seu lugar.

A síntese do jogo era a seguinte: o Santos, superior, não conseguia “resolver” a partida, deixando aberta a porta para um empate inesperado. A sorte santista, porém, é de que a equipe de Ribeirão Preto tampouco fazia por onde chegar à igualdade. Para movimentar o meio-campo, outra mexida: Elano no lugar de Ibson.

Créditos: Davi Ribeiro

Borges, mais uma vez, ficou devendo bom futebol: recuperar faro de gol é a meta

“Caça a Neymar” dá frutos – ao Santos

A caça a Neymar, esporte favorito das defesas que enfrentam o Santos, voltou a ser praticada em Barueri. E, em uma das infrações, a bola puniu o Comercial. Aos 36 minutos, Elano ergueu da intermediária para Durval. O calado zagueiro fez a torcida explodir ao marcar o segundo gol do Peixe, praticamente definindo o destino da partida.

Elano mostrou que estava a fim de jogo, e de seus pés quase saiu o terceiro. Aos 41, ele invadiu a área e bateu à esquerda da meta ribeirão-pretana. Mas nem precisava de mais. Mesmo quando jogo não é lá estas coisas, Neymar faz a diferença. A folia vai durar mais uns dias no Santos.

Santos 2 x 0 Comercial

Santos
Aranha; Fucile (Crystian), Edu Dracena, Durval e Juan; Arouca, Henrique, Ibson (Elano) e Paulo Henrique Ganso; Neymar e Borges (Alan Kardec). Técnico: Muricy Ramalho.

Comercial

Alex; Jordã, Fabão, Leandro Camilo e Rossato (Wellington); Jonílson (Henrique Motta), Ricardo Conceição, Carlos Magno e Luís Augusto; Henan (Jaílton) e Alex Rafael. Técnico: Márcio Fernandes.

Gols: Ibson, aos 28 minutos do primeiro tempo. Durval, aos 36 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos:  Luís Augusto, Fabão, Leandro Camilo, Jordã, Ricardo Conceição, Borges.

Árbitro: Aurélio Santanna Martins.

Renda:  R$ 113.025,00.

Público:
 5.100 pagantes.

Local: Arena Barueri, em Barueri (SP).

Créditos: Davi Ribeiro Créditos: Davi Ribeiro Créditos: Davi Ribeiro Créditos: Davi Ribeiro Créditos: Davi Ribeiro
email
Categoria: Esportes, Principal

Sem Comentários ainda.

Deixe seu Comentário